Nossos Destaques

REVISTA SEGURANÇA PRESENTE

UMA PARCERIA QUE DÁ CERTO

REVISTA SEGURANÇA PRESENTE

REVISTA SEGURANÇA PRESENTE / 1ª EDIÇÃO - JULHO 2021.


Centro Presente comemora 5 anos de atuação

Durante esses anos, mais de 5,5 mil suspeitos foram conduzidos à DP

Centro Presente comemora 5 anos de atuação

No último domingo (04/07) a Operação Centro Presente completou cinco anos de atuação. Antes de 2016, ano em que iniciou a ação no Centro, o bairro era marcado pela insegurança. Em 5 anos, 5.573 suspeitos foram conduzidos à delegacia, 1.475 mandados de prisão foram cumpridos e 40 desaparecidos foram encontrados pelos agentes do Centro Presente. Além da atividade policial, as assistentes sociais que atuam nas bases realizaram 49.521 atendimentos sociais.

A coordenadora do Centro Presente, capitão Silvia Barbosa, ressaltou as mudanças causadas pela Operação: “Hoje as pessoas se sentem mais seguras para andar pelas ruas do Centro, não só os trabalhadores da região, mas visitantes voltaram a frequentar o bairro como atividade cultural e de lazer. Voltamos a ver famílias vindo passear no Centro do Rio, isso só pode ser resultado de um grande esforço e trabalho conjunto da operação Segurança Presente.”

O proprietário da Confeitaria Colombo, Roberto de Assis, consegue enxergar nitidamente a diferença na região desde a chegada da Operação.

“Existe o bairro do Centro antes e depois do Centro Presente. Precisamos reconhecer que é uma ação que nos ajuda demais. O patrulhamento dos agentes diariamente nas ruas resgatou a sensação de segurança de trabalhadores e frequentadores do Centro do Rio”, afirmou Roberto, que é dono de um dos comércios mais antigos e visitados do Centro.

Centro Presente comemora 5 anos de atuação

Sobre a Operação

A Operação Centro Presente possui quatro bases: Avenida Presidente Vargas, Largo da Carioca, Praça XV e Praça Mauá e os agentes patrulham a região das 8h às 20h, todos os dias da semana.

A Operação Segurança Presente é um modelo de policiamento de proximidade que complementa a atuação da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro. Com o objetivo de promover ações de segurança pública, cidadania e atendimento social, as operações visam um ambiente mais seguro e acolhedor aos moradores, comerciantes e turistas das regiões onde atua.

Centro Presente comemora 5 anos de atuação

Em janeiro de 2014, foi inaugurada a Operação Lapa Presente para complementar o policiamento do 5º BPM (Centro) em razão do aumento da criminalidade na região. O sucesso do programa levou à expansão, no ano seguinte, para outros bairros do Rio, como o Centro Presente, inaugurado em julho de 2016. Em dezembro de 2017, a Operação cruzou a ponte e foi inaugurada no município de Niterói. Já em agosto de 2019, chegou à Baixada Fluminense e hoje está presente em 33 localidades do estado.


Lagoa, Ipanema e Leblon Presente promovem ação "Meio Ambiente somos nós"

Crianças da Cruzada São Sebastião participaram da iniciativa

Segurança Presente arrecada milhares de agasalhos e cobertores

O Serviço Social, os coordenadores e subcoordenadores das bases Lagoa, Ipanema e Leblon Presente participaram da ação “Meio Ambiente somos nós’’, na manhã desta terça-feira (29/06), para homenagear o Mês do Meio Ambiente. A atividade aconteceu na Lagoa Rodrigo de Freitas, próximo a base da Operação Lagoa Presente, e contou com a presença das crianças da Cruzada São Sebastião para o plantio das mudas.

“Essa é uma ação em conjunto com as operações Ipanema e Leblon Presente que tem como objetivo valorizar o meio ambiente e ensinar as crianças a desenvolverem práticas de proteção e preservação da natureza. Além disso, a integração das crianças da Cruzada São Sebastião com os policiais, agentes e o serviço social possibilita uma relação mais humanizada’’, relatou o major Peres, coordenador da base da Operação Lagoa Presente.

A ação recebeu doação de mudas do Arte Flores, que foram plantadas no entorno da base, e contou com a presença do biólogo e educador ambiental, Victor Basílio, que explicou como é importante preservar as áreas verdes e cuidar dos animais.

Moradora do bairro há dois anos, vinda de Santa Catarina, Ágatha Fiuza, falou sobre a importância da atividade e da Operação Segurança Presente.

Segurança Presente arrecada milhares de agasalhos e cobertores

- Eu acho isso muito legal, primeiro envolver as crianças nessa ação, mostrando a importância de plantar uma semente, e depois essa relação com a polícia, porque traz segurança para a gente. Isso é uma das coisas que, depois que me mudei para a Zona Sul, me trouxe muita paz, pois sempre vejo o Segurança Presente patrulhando. Ver que eles estão presentes nesse momento é muito significativo – destacou a moradora.


Segurança Presente arrecada milhares de agasalhos e cobertores

As arrecadações serão distribuídas para instituições parceiras

Segurança Presente arrecada milhares de agasalhos e cobertores

Chegou ao fim a campanha “Doe e Aqueça um Coração” da Operação Segurança Presente que arrecadou mais de 7 mil agasalhos e cobertores. O material está sendo distribuído para instituições sociais parceiras da Operação, que acolhem pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Para a assistente social Simone Silva, de uma das instituições que recebeu as doações, a parceria com o programa é fundamental.

- Eu agradeço essa parceria com o Aterro Presente, que está sempre nos apoiando e dispostos a nos ajudar. Nesse momento de pandemia, de frio, onde nossas doações caíram bastante em relação a questão de roupas e agasalhos, eles foram parceiros e vieram aqui trazer as doações para poder ajudar com as nossas adolescentes - agradece a representante da unidade de acolhimento da Zona Sul, que acolhe jovens de 12 a 17 anos.

Segurança Presente arrecada milhares de agasalhos e cobertores

Entre as instituições beneficiadas estão: Abrigo Futuro Feliz, Casa Reviver, Central Carioca, Centro POP de Nova Iguaçu, Centro Provisório de Acolhimento, CRAF Central de Recepção de Adultos e Famílias, Cruzada São Sebastião, Igreja Batista Farol da Lapa, Instituto transformar, Lar de Bethânia, RioSolidario e outras.

Neste período de queda na temperatura, com a chegada do inverno, pequenos gestos podem fazer diferença na vida de muitas pessoas. A Coordenadora das Assistentes Sociais da Operação Segurança Presente, Gilvania Coutinho, exalta a mobilização da população e de toda equipe da Operação.

Segurança Presente arrecada milhares de agasalhos e cobertores

- Doar é um gesto de solidariedade e empatia, que contribui para o bem de muitos. Agradeço a equipe de assistentes sociais, agentes civis, policiais e a população que calorosamente participaram da campanha e fizeram suas doações - comemora.


Operação Segurança Presente promove seminário para o efetivo operacional e administrativo

seminário_para_o_efetivo_operacional_e_administrativo

Os coordenadores e subcoordenadores da Operação Segurança Presente, programa da Secretaria de Estado do Governo, se reuniram nesta quarta feira (23/06) para apresentação de protocolos e regime interno da operação. O seminário aconteceu na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), no bairro Maracanã, e marcou o início de um trabalho coletivo de construção do conceito da operação.

“Durante um ano, realizamos diversas reuniões com coordenadores e subcoordenadores para debater didaticamente do que se trata a Operação. Estamos aqui apresentando o regimento interno, os principais protocolos de ação operacional, administrativo e logístico que vai reger todas as ações dos militares, agentes civis e assistentes sociais”, relatou a major Laila Gonçalves, coordenadora do Núcleo de Capacitação da Secretaria de Governo.

O coordenador da Operação Lapa Presente, Major Leonardo Laureano, ressaltou a importância da realização do seminário: “É primordial reunir as coordenações das bases do programa para debatermos ideias e padronizações das nossas ações, a fim de prestarmos o melhor serviço para a sociedade e assim tornar a população parceira do nosso serviço”, destacou o major Laureano.

Sobre a Operação

Em janeiro de 2014, foi inaugurada a Operação Lapa Presente para complementar o policiamento do 5º BPM (Centro) em razão do aumento da criminalidade na região. O sucesso do programa levou à expansão, no ano seguinte, para outros bairros do Rio. Em dezembro de 2017, a Operação cruzou a ponte e foi inaugurada no município de Niterói. Já em agosto de 2019, chegou na Baixada Fluminense e hoje está presente em 33 localidades do estado.

A Operação Segurança Presente é um modelo de policiamento de proximidade que complementa a atuação da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro. Com o objetivo de promover ações de segurança pública, cidadania e atendimento social, as operações visam um ambiente mais seguro e acolhedor aos moradores, comerciantes e turistas das regiões onde atua.


Operação Segurança Presente Intensifica Campanha do Agasalho

As doações podem ser feitas até o dia 21 de junho em uma das 33 bases da Operação

Campanha do Agasalho

Este final de semana será o mais frio do ano, de acordo com os meteorologistas. É a hora de separar aquele cobertor e agasalho sem uso e aquecer as noites de quem mais precisa.

O Segurança Presente está realizando a Campanha “Doe e Aqueça um Coração”, arrecadando agasalhos e cobertores para abrigos que acolhem pessoas em situação de rua. As doações podem ser feitas nas bases da Operação até o dia 21 junho.

Todo material arrecadado será encaminhado para instituições parceiras da Operação, que trabalham acolhendo pessoas em situação de vulnerabilidade social.

A Coordenadora das Assistentes Sociais da Operação Segurança Presente, Gilvania Coutinho, alerta para a dificuldade que muitas pessoas estão vivendo nas ruas.

- Neste período de pandemia as doações sofreram uma queda. Então é muito importante que as pessoas colaborem separando alguma peça em bom estado que não esteja usando e faça essa doação. Esse pequeno gesto pode fazer a diferença na vida de muitas pessoas - lembra a coordenadora da campanha.

A Operação Segurança Presente tem atualmente 33 bases nos seguintes locais: Lapa, Aterro do Flamengo, Méier, Lagoa, Centro, Niterói, Leblon, Copacabana, Tijuca, Ipanema, Nova Iguaçu, Laranjeiras, Bangu, Botafogo, Austin, Duque de Caxias, Barra da Tijuca, Recreio, Grajaú/Vila Isabel, Bonsucesso, São Gonçalo, Madureira, Jacarepaguá, Belford Roxo, Queimados, Irajá, São João de Meriti, Magé/Piabetá, Itaguaí, Cristo Redentor, Miguel Pereira, Paracambi e Japeri.


Operação Segurança Presente chega em Japeri, na Baixada Fluminense

Programa de policiamento de proximidade vai atuar com 43 agentes e visa reduzir os índices de violência na região

A Operação Segurança Presente chegou ao município de Japeri, na Baixada Fluminense. A inauguração do programa aconteceu nesta terça-feira (01/06), com a presença do governador Cláudio Castro e do secretário de Governo, Rodrigo Bacellar. O policiamento será feito, diariamente, por 43 agentes, que atuarão das 8h às 20h. O efetivo, composto por policiais militares, auxiliados por guardas municipais, vai patrulhar a região a pé, em motos e em viaturas nas localidades comerciais.

- A segurança pública tem que chegar para todas as regiões. Para nós, todos os municípios importam e merecem a mesma atenção. Tenho certeza que vamos ajudar a reduzir os índices de violência de Japeri e vamos recuperar a nossa infraestrutura. Programas como o Segurança Presente vêm tornar o desenvolvimento do estado possível, temos que olhar para o futuro – ressaltou o governador Cláudio Castro.

O coordenador do Japeri Presente, capitão Rômulo da Cruz, falou sobre a importância do programa.

- Nosso objetivo é garantir à população o direito de ir e vir com tranquilidade, somar com o município na área da segurança pública, trazendo para cá a marca desse projeto que é de polícia de proximidade. A população com certeza vai passar a ter melhor acesso às áreas comerciais de Japeri e o resultado virá com a redução de assaltos e índices de violência – destacou.

Comerciante da região há 26 anos, Paulo César Martins, de 48 anos, acredita que o patrulhamento do Segurança Presente vai ajudar o setor, atraindo mais investimentos para a região.

- A chegada do Segurança Presente aqui em Japeri vai trazer mais tranquilidade para nós comerciantes, a gente sabe que empresários querem investir no município, mas não fazem pela questão da segurança. Agora com a presença da polícia a gente se sente mais seguro para expandir os negócios – enfatizou.

Além de Japeri, a Operação Segurança Presente tem atualmente outras 32 bases: Lapa, Aterro do Flamengo, Méier, Lagoa, Centro, Niterói, Leblon, Copacabana, Tijuca, Ipanema, Nova Iguaçu, Laranjeiras, Bangu, Botafogo, Austin, Duque de Caxias, Barra da Tijuca, Recreio, Grajaú/Vila Isabel, Bonsucesso, São Gonçalo, Madureira, Jacarepaguá, Belford Roxo, Queimados, Irajá, São João de Meriti, Magé/Piabetá, Itaguaí, Cristo Redentor, Miguel Pereira e Paracambi.


Tijuca Presente amplia sua área de atuação

Programa de policiamento de proximidade chega ao Largo da Segunda-Feira

A Operação Tijuca Presente expandiu a sua área de atuação e chegou até o Largo da Segunda-Feira. A ampliação da base, inaugurada em janeiro de 2019, que funciona diariamente, das 8h às 20h, começou nesta terça-feira (11/05). Agentes já atuavam nas principais regiões comerciais do bairro, que inclui a Praça Saens Pena, os arredores do Shopping 45 e do Tijuca Shopping e a Rua Conde de Bonfim. O governador Cláudio Castro compareceu à solenidade que marcou a extensão do programa.

- O Segurança Presente é a prova de que queremos a segurança pública perto da população. Buscamos a proximidade e proteger a vida acima de tudo. O Segurança Presente não é um programa de determinado governo, ele é um programa do povo deste estado e assim continuará sendo – afirmou o governador, ressaltando a queda nos principais índices de criminalidade nas áreas onde a operação atua.

Na área e horário de atuação do programa, houve uma queda de 50% nos roubos de celulares no primeiro trimestre deste ano, comparando com o mesmo período de 2020. Além disso, não foram registrados roubos a estabelecimentos comerciais entre janeiro a março.

Reforço de agentes e novos equipamentos

Com a ampliação, o Tijuca Presente passa a contar com mais policiais militares, além de viatura, cabine blindada e trailer. Ao todo, 18 PMs e 40 agentes civis realizarão o patrulhamento de toda a área. A base da operação tem ainda assistentes sociais.

Secretário de Polícia Militar em exercício, coronel Márcio Basílio enfatizou a importância do programa.

- A segurança pública impacta a vida de todos os moradores dos bairros e municípios do Rio. Nós temos um trabalho incansável de dar dignidade e liberdade para que as pessoas possam se locomover, para que os negócios possam acontecer e o estado se desenvolver cada vez mais – disse.

Em dois anos e quatro meses, agentes do programa conduziram à delegacia 720 suspeitos, cumpriram 251 mandados de prisão e localizaram 22 pessoas desaparecidas. Nesse período, assistentes sociais do Tijuca Presente realizaram 4.213 atendimentos.

- O pilar desse programa é a interação com a população do bairro. Essa expansão vai aumentar a sensação de segurança, e os moradores vão poder andar nas ruas com mais tranquilidade e perceber a redução dos índices de criminalidade – destacou o subcomandante da operação Tijuca Presente, tenente Felipe Rodrigues.


Destaques da Semana 17/04 a 23/04

Assista o vídeo com os destaques da semana das Operações Segurança Presente.


O amor está no Barra Presente

Policiais e agentes iniciaram processo de união civil na base da Operação

A semana começou diferente no Barra Presente. Onze agentes da equipe deram início ao processo de casamento, após demonstrarem o desejo de oficializar suas relações. Nesta segunda-feira (26/04), seis policiais militares e cinco agentes civis conseguiram a viabilização de documentos e garantia da gratuidade para dar início ao processo de união civil. A ação foi promovida pela coordenação da operação, em parceria com a Fundação Leão XIII, em uma cerimônia na base da Av. Ayrton Senna, na Barra da Tijuca.

A cabo Aline e o seu marido, Alexandre, foram um dos beneficiados. Eles estão juntos há 16 anos e finalmente conseguiram iniciar o processo de casamento.

- Ficávamos sempre protelando o casamento por conta do alto custo, porém com essa oportunidade não teve o porquê de esperarmos mais – comemorou a policial.

O agente civil França e a sua esposa Priscila já tinham certeza que não conseguiriam se casar esse ano, mas o Barra Presente trouxe a solução.

- Foi a realização de um sonho. Tínhamos conversado que não conseguiríamos esse ano devido à crise financeira. Quando o capitão Castelo falou que teria essa oportunidade, ficamos esperançosos e realizados. Graças ao Barra Presente conseguimos realizar o que mais desejávamos – disse o agente França.

Para o capitão Castelo, coordenador da Operação Barra Presente, essas ações são muito importantes para o engajamento interno da equipe.

- Não podemos oferecer o atendimento humanizado à população se não fizermos primeiro com o nosso público interno. Essas ações fortalecem muito a união da nossa equipe – explicou o capitão.


Redução dos roubos de rua em Niterói

Iniciar o dia praticando atividade física na orla de Niterói, em Icaraí, faz parte da vida dos moradores da região. Com vista para o Pão de Açúcar, o local convida para a prática de esportes ao ar livre. Mas o bem-estar dos habitantes de Niterói não está só na paisagem. A segurança, também, é outro destaque para os frequentadores da via.

Morador da região e esportista diário, o servidor público Jorge José dos Santos Vianna, de 66 anos, fala com entusiasmo da segurança do local.

- Eu, como frequentador assíduo da orla de Icaraí, posso afirmar que vejo a melhoria no local. Não vejo mais furtos e roubos de celulares e bolsas, que eram constantes aqui, principalmente contra mulheres. Hoje, venho para a orla fazer exercício físico despreocupado se vou ser assalto no caminho. Acredito que fruto dessa redução seja também o Programa Niterói Presente. Sempre os vejo aqui, além de estarem muito bem equipados com vans, motos e bicicletas. O morador de Niterói voltou a viver em paz – declara Jorge José.

E os números não mentem: de acordo com dados do Instituto de Segurança Pública (ISP), os crimes de roubo de rua tiveram uma redução de 42%, de 233 para 136 casos, no comparativo de fevereiro de 2020 com fevereiro de 2021. A redução foi detectada nas cinco delegacias da cidade: 76ª DP (Centro), 77ª (Icaraí), 78ª (Fonseca), 79ª (Jurujuba) e 81ª (Itaipu). A queda mais acentuada ocorreu na Zona Sul, atendida pela 77ª, que registrou oito ocorrências: seis vezes menos do que as 47 de fevereiro de 2020.

A consequência da redução dos números é a cooperação entre as forças locais: Polícia Militar, Polícia Civil e Niterói Presente. O Comandante do 12º Batalhão de Polícia Militar, Coronel Sylvio Ricardo Ciuffo Guerra, explica como funciona essa parceria entre as instituições.

- O trabalho feito aqui em Niterói é em conjunto, diante de uma integração que eu modifiquei desde que assumiu o comando. Toda sexta-feira nós temos reuniões com o Niterói Presente para fazermos todo o planejamento de policiamento na região. Além dos delegados da região serem integrados conosco, inclusive realizando operações em conjunto - afirma o coronel.

O Capitão Wellington Cândido Moreira Junior, coordenador do Niterói Presente, também enfatiza essa parceria com o Batalhão de Polícia da região.

- Nas reuniões semanais, nós fazemos o alinhamento sobre a posição do policiamento, analisando as manchas criminais. Um complementa o outro. Além disso, nos meses de janeiro e fevereiro deste ano não tivemos nenhum roubo de celular em Niterói – conclui o capitão.

A Polícia Civil também ganha participação na redução da criminalidade em Niterói. O delegado Titular da 76ª DP (Centro), Luiz Henrique Marques Pereira, ressalta a parceria constante das forças policiais no local.

- Com o trabalho em conjunto podemos perceber a redução dos índices de violência da região, sobretudo os roubos de rua. O Niterói Presente está sempre nas delegacias, com isso gerando um resultado positivo para a cidade – finaliza o delegado.


Números de roubos de rua chegam a zero em áreas da Baixada Fluminense

26 de abril de 2021
Há três semanas, a loja de uma empresa de telefonia celular escapou de ser assaltada em Piabetá, distrito de Magé, na Baixada Fluminense. O gerente do estabelecimento, que vem observando a presença do Programa Segurança Presente nas ruas do bairro nos últimos meses, recebeu a informação de que suspeitos estavam circulando no local. O rapaz, que preferiu não se identificar, fez contato com os agentes. Quarenta minutos depois da comunicação, três homens foram presos. Um deles estava armado. O trio, que circulava em carro roubado, confessou o plano para praticar o crime.

- Tivemos a informação de que pessoas estavam rondando a loja e passamos para a dupla de agentes que estava próxima ao centro comercial. Os policiais abordaram os homens, que foram presos. Eram três pessoas, sendo uma delas armada e outra que já tinha passagem pela polícia. Eles ocupavam um carro roubado. Então, o assalto nem chegou a acontecer, graças a Deus e aos policiais – descreveu o gerente, que completou: - Trabalho nesta loja há mais de um ano e, desde que o programa chegou na cidade, vemos mais policiais nas ruas, o que traz mais segurança para nós.

A base do Programa Magé Presente – que também atua em Piabetá – foi inaugurada em agosto de 2020. Desde então, os índices de criminalidade na região vêm caindo. Alguns chegaram a zero, como, no caso dos roubos a transeuntes, nos meses de janeiro e fevereiro deste ano. No distrito vizinho, não há registro de roubo de veículos desde outubro do ano passado. Ou seja, há cinco meses.

Ingrid Moura, que mora em Magé e trabalha em Piabetá, utiliza o transporte público e afirma que aumentou o fluxo de policiais, principalmente nos horários de deslocamento entre as duas localidades.

- Vejo que tem bastante movimentação da polícia, tanto passando nas lojas, quanto perto da rodoviária. Sempre que desço no ponto de ônibus para vir trabalhar e na hora de ir embora, tem um carro do Segurança Presente. Até mesmo nas áreas residenciais, vejo agentes próximos aos bairros e da minha casa também. Hoje em dia está tudo muito perigoso, ainda mais para quem é mulher. Me sinto mais segura – disse a jovem, de 29 anos.

Comerciantes respiram aliviados

Um dos períodos mais tensos para Rodrigo Araújo, de 40 anos e dono de uma lanchonete no centro de Magé, era o horário do fechamento da loja em virtude da retirada do dinheiro do caixa. O comerciante e os funcionários temiam que criminosos tentassem assaltar o estabelecimento.

- O número de policiais aumentou bastante nas ruas, e a sensação de tranquilidade, também. A hora de fechar o comércio era o momento em que a gente ficava mais preocupado. Agora, há sempre agentes nas ruas, principalmente nestes horários, inclusive com policiamento com bicicletas, o que dá mais agilidade – contou o empresário.

Outro comerciante que tem observado uma maior presença de agentes do Programa Segurança Presente é Douglas Freitas, gerente de uma loja de material de construção.

- Já tivemos muito problemas com furtos na loja. Hoje, houve uma redução muito grande, o que amenizou também os prejuízos. Vejo constantemente o patrulhamento dos policiais do Magé Presente, que ficam próximos aos estabelecimentos comerciais, atentos à movimentação de pessoas suspeitas. A sensação de segurança aumentou muito – afirmou Douglas.

Para o coordenador do Magé e Piabetá Presente, tenente Renan Brito, a chegada do programa possibilitou uma aproximação da polícia com moradores e comerciantes da região.

- Oitenta por cento do efetivo do programa reside na própria cidade. Muitos já conhecem a área e sabem quais são os locais onde costumam acontecer os delitos, o que ajuda no relacionamento com a comunidade local. Fazemos um trabalho preventivo, com abordagens a motos e veículos, além do patrulhamento ostensivo. Com esta atuação, estamos conseguindo boas reduções criminais. Estamos com uma média de cumprimento de prisão de um foragido e/ou com mandado de prisão por semana. O objetivo é que o patrulhamento envolva também os bairros mais afastados do centro comercial para que, nestas localidades, os índices também sejam zerados – relatou o coordenador do Magé e Piabetá Presente.

Reduções também em Caxias e Nova Iguaçu

Os resultados em outras cidades da Baixada Fluminense também têm sido bons. Em Austin, bairro de Nova Iguaçu, por exemplo, não há registro de qualquer tipo de roubo de novembro a fevereiro. O centro do município seguiu também sem registro de roubo de celular e a estabelecimento comercial em fevereiro.

Já em Duque de Caxias, não houve registro de roubo a estabelecimento comercial e roubo de celular em fevereiro deste ano. E em Itaguaí, os roubos de celular estão zerados desde outubro do ano passado.


Destaques da Semana 03/04 a 09/04

Assista o vídeo com os destaques da semana das Operações Segurança Presente.


Operação Segurança Presente inaugura base em Paracambi, na Baixada Fluminense

Reforço no policiamento da cidade será feito diariamente nas regiões comerciais e de maior fluxo de pessoas

O Governo do Estado do Rio de Janeiro inaugurou, nesta quarta-feira (07/04), em Paracambi, na Baixada Fluminense, a 32ª base da Operação Segurança Presente. O reforço no policiamento da cidade será realizado diariamente, das 8h às 20h, a pé, de motos e em carros nas regiões comerciais e de maior fluxo de pessoas no município.

- Hoje, estamos entregando mais uma base do Segurança Presente, que tem ajudado a reduzir drasticamente a criminalidade em todos os bairros e cidades nas quais atua. Uma das nossas missões é entregar política pública de qualidade. Levar segurança para a população é mais do que colocar polícia na rua, é liberdade. O programa Segurança Presente atua em uma transversal, com desenvolvimento econômico, educação e cultura também - afirma o governador em exercício Cláudio Castro.

Desde janeiro de 2014, o programa Segurança Presente já conduziu à delegacia mais de 29,6 mil pessoas, cumpriu cerca de 5,3 mil mandados de prisão e realizou mais de 187 mil atendimentos sociais. Além disso, os agentes da operação encontraram mais de 245 desaparecidos.

- Estamos trabalhando muito para entregar bons serviços para a sociedade. Tenho certeza de que os moradores de Paracambi já estão felizes com a chegada do Segurança Presente. Neste governo não existe divisão, trabalhamos todos juntos - explica o secretário de Governo, André Lazaroni.

Para a prefeita de Paracambi, Lucimar Ferreira, o reforço no policiamento da região vai ajudar a aumentar a sensação de segurança dos moradores.

- A parceria com o Governo do Estado tem sido fundamental. Nosso município passou por muitas dificuldades na segurança pública, e precisávamos aumentar o policiamento. Primeiro, fizemos convênio com a Polícia Militar para o Proeis, e a segurança melhorou. Agora, o Segurança Presente veio somar ainda mais - ressalta.

A comerciante Suzete das Neves Albuquerque, de 58 anos, que já conhece o programa porque costuma ir ao Centro do Rio, acredita que a segurança vai aumentar em Paracambi.

- Sou nascida e criada em Paracambi. Esta é uma cidade onde os moradores se conhecem, têm rotinas parecidas, a gente gosta de caminhar, praticar atividades físicas ao ar livre e precisava de mais segurança. Vou muito ao Centro do Rio e vi que a operação Centro Presente ajudou bastante na segurança por lá. Tenho certeza de que aqui não vai ser diferente. A chegada do Segurança Presente é o governo olhando por nós - diz.

Rejane Dias, de 50 anos, engrossa o coro dos moradores animados com a chegada da operação:

- A presença dos policiais do Segurança Presente aqui vai dar mais tranquilidade para a nossa população.

BASES
Atualmente, o programa conta com bases na Lapa; Aterro do Flamengo; Méier; Lagoa; Centro; Niterói; Leblon; Copacabana; Tijuca; Ipanema; Nova Iguaçu; Laranjeiras; Bangu; Botafogo; Austin; Duque de Caxias; Barra da Tijuca; Recreio; Grajaú/Vila Isabel; Bonsucesso; São Gonçalo; Madureira; Jacarepaguá; Belford Roxo; Queimados; Irajá; São João de Meriti; Magé/Piabetá; Itaguaí; Cristo Redentor; e Miguel Pereira.


Operação Segurança Presente é ampliada no município de Miguel Pereira

Programa passa a funcionar 24 horas por dia, com patrulhamento a pé, em motocicletas e em viaturas

A Operação Segurança Presente ganhou uma nova base para aumentar a sua atuação em Miguel Pereira, município da região Centro-Sul Fluminense. A partir desta segunda-feira (5/4), o programa local passa a ser reforçado por mais 11 agentes por dia e, agora, 24 horas no ar. O efetivo, composto por policiais militares e guardas municipais, vai patrulhar a região a pé, de moto e viatura, prioritariamente no centro comercial e nas áreas turísticas da cidade. O governador em exercício do Rio, Cláudio Castro, participou da ampliação do projeto, nesta segunda, em Miguel Pereira, ao lado do secretário de Estado de Governo, André Lazaroni, e do prefeito André Português.

- O Segurança Presente é um programa de sucesso porque faz o policiamento de proximidade, mostra que o policial é nosso amigo e aumenta a sensação de proteção – ressaltou Cláudio Castro.

Moradores da cidade curtiram e apoiaram a ampliação do programa.

- Miguel Pereira está crescendo, estávamos precisando de mais segurança. Acho muito bom ter essa presença aqui, fico mais tranquila – avalia Leila Maria Martins, que cuida do pet shop da família na cidade.

Jardineiro e morador de Miguel Pereira, Adeilson Martins está cheio de expectativas com a ampliação do programa.

- Estávamos precisando reforçar a segurança na região para o turismo, para o comércio e para os próprios moradores. Torço para que o município fique ainda mais seguro – diz ele.

O prefeito André Português aposta na medida para melhorar ainda mais o turismo na cidade, tão logo a pandemia passe.

- Ganhamos mais uma ferramenta de segurança pública em Miguel Pereira. A ampliação veio somar ainda mais na prevenção ao crime. E é um passo importante para transformar a cidade em referência de turismo no estado - avalia.

O secretário André Lazaroni explica que o governo conseguiu ampliar o policiamento na cidade sem aumentar a despesa.

- O prefeito solicitou uma ampliação. A área técnica viu os dados, estudou e entendeu que deveríamos expandir o projeto na cidade. E aumentamos o efetivo sem aumentar despesa.

A Operação Segurança Presente tem atualmente 31 bases instaladas, sendo 22 inauguradas pelo atual Governo. As bases ficam na Lapa, Aterro do Flamengo, Méier, Lagoa, Centro, Niterói, Leblon, Copacabana, Tijuca, Ipanema, Nova Iguaçu, Laranjeiras, Bangu, Botafogo, Austin, Duque de Caxias, Barra da Tijuca, Recreio, Grajaú/Vila Isabel, Bonsucesso, São Gonçalo, Madureira, Jacarepaguá, Belford Roxo, Queimados, Irajá, São João de Meriti, Magé/Piabetá, Itaguaí, Cristo Redentor e Miguel Pereira.


Destaques da Semana 27/03 a 02/04

Assista o vídeo com os destaques da semana das Operações Segurança Presente.


Destaques da Semana 13/03 a 19/03

Assista o vídeo com os destaques da semana das Operações Segurança Presente.


Destaques da Semana 06/03 a 12/03

Assista o vídeo com os destaques da semana das Operações Segurança Presente.


Evento marca a Semana da Mulher

O Segurança Presente realizou na sexta-feira (12/03) uma palestra com o tema “Violência contra a mulher e feminicídio: quando se morre pelo fato de ser mulher”, com a palestrante Ten. Cel. Claudia Moraes, coordenadora da Patrulha Maria da Penha.

Foram discutidos temas como cultura da violência, instrução sobre procedimentos no combate e acolhimento de vítimas de violência doméstica e a Lei Maria da Penha. A palestra contou com a presença de agentes, policiais militares e assistentes sociais do Segurança Presente.


'Viva Melhor com Segurança Presente' abre 174 vagas

Programa lançado pelo Governo do Estado oferece aulas de ginástica para idosos

O “Viva Melhor com Segurança Presente”, projeto que reúne bem-estar físico e mental, está com vagas abertas para pessoas a partir de 60 anos. As atividades acontecem nos bairros de Copacabana, Lagoa, Barra da Tijuca, Bangu, Méier e Ipanema, com duração de uma hora, em dois horários: 7h e 8h. Para se inscrever, basta ir a um dos locais de aula com atestado médico.

As aulas, dadas por profissionais de Educação Física, têm como objetivo melhorar a qualidade de vida de alunos da terceira idade, além de aproximar ainda mais o Segurança Presente da população. As atividades são realizadas ao ar livre mantendo o distanciamento social e todos os participantes usam máscara de proteção e álcool em gel.

Inscrições:

Bangu (Praça Trina Fox)
Terças e quintas às 7h e às 8h.

Barra da Tijuca (Praça Parque das Rosas)
Terças e quintas às 7h e às 8h.

Copacabana (Praça do Lido)
Terças e quintas às 7h e às 8h.

Ipanema (Praça General Osório, ao lado da base do Ipanema Presente)
Segundas e quartas às 7h e às 8h.

Lagoa (Praça das Figueiras, ao lado da base do Lagoa Presente)
Segundas e quartas às 7h e às 8h.

Méier (Praça Agripino Grieco)
Segundas e quartas às 7h e às 8h.

Mais informações com Assessoria de Imprensa da Segov: (21) 2334-3612


Operação Ipanema Presente comemora dois anos de atuação e ótimos resultados

Nesta quarta-feira (13/01), a equipe da Operação Ipanema Presente comemorou o segundo aniversário. Policiais militares, agentes civis e assistentes sociais participaram do evento na Praça General Osório, que contou com a participação do secretário de Governo, André Lazaroni, o superintendente da Operação Segurança Presente, tenente-coronel Rodrigo Laviola, o coordenador do Ipanema Presente, major André Curvello, além de lideranças comunitárias, moradores do bairro e alunos do Viva Melhor com o Segurança Presente.

O secretário de estado de Governo, André Lazaroni, agradeceu aos policiais militares, agentes civis e assistentes sociais e à comunidade de Ipanema por abraçar o programa. “A atuação da equipe torna o projeto grandioso e vitorioso que é hoje. Vamos construir o diálogo e a comunicação, contem conosco. E o governador tem nos orientado a fazer uma integração com os municípios, além de integrar a Marcha pela Cidadania e Ordem com as nossas bases do Segurança Presente”, explicou.

“Iremos implementar tecnologia, como câmeras com reconhecimento facial, e realizar integração com as câmeras dos hotéis para que possamos trazer de volta o turismo e fortalecer o comércio, além de melhorar o programa”, completou o secretário.

O major André Curvello, coordenador da operação Ipanema Presente, agradeceu aos moradores e à toda a equipe pelo apoio. “Todos os dias nossa equipe atua e proporciona esse resultado espetacular. Vibramos junto com os moradores a cada prisão e a cada pessoa que é salva. Estaremos aqui de domingo a domingo, suando, lutando e protegendo as pessoas”, ressaltou.

Apoiador do programa, o morador Carlos Monjardim, presidente da Associação de Moradores e Amigos de Ipanema, disse que o Ipanema Presente é um dos projetos mais queridos pela população carioca. “Os agentes são respeitados em cada esquina. E houve uma melhoria da segurança pública e do entrosamento da sociedade civil e o poder público com o governo do estado. Agradecemos aos policiais que deixam suas famílias em casa para estar no bairro defendendo as nossas famílias”, declarou Monjardim.

Também participaram da cerimônia o subsecretário de Integração Sociogovernamental e de Projetos Especiais, Marcos Felipe Carvalho, e a comandante do 23º BPM, tenente-coronel Gabryela Dantas.

Desde 3 de janeiro de 2019, a Operação Ipanema Presente reforça a segurança do bairro. Em dois anos, a equipe cumpriu 102 mandados de prisão, 749 pessoas foram conduzidas à delegacia, sete desaparecidos foram encontrados e 3.694 atendimentos sociais foram realizados.


Tijuca Presente completa 2 anos de atuação

A Operação Tijuca Presente, localizada no maior bairro da Zona Norte do Rio de Janeiro, completou dois anos de funcionamento. Iniciada em 3 de janeiro de 2019, a equipe cumpriu 197 mandados de prisão, 625 pessoas foram conduzidas à delegacia, 22 desaparecidos foram encontrados e 3.797 atendimentos sociais foram realizados.

O secretário de governo, André Lazaroni, destacou o modelo de polícia de proximidade, que é um grande diferencial da operação, por criar um vínculo com a população e receber um retorno positivo.

- Esse formato traz a sociedade para perto de nós, ouve a comunidade e cria uma interação muito maior. O Tijuca Presente é uma base que tem bastante apoio dos moradores do bairro.

Segundo levantamento do Núcleo de Inteligência (NUINT), no ano de 2020, no horário e área de atuação da operação, houve uma redução de 100% de roubo de veículo e estabelecimento, 95% de roubo de celular e 73% de roubo a pedestre, em comparação com o ano de 2018, quando não havia a presença da base.

A moradora Costhumeira Fragta, de 68 anos, que pratica exercício físico na Praça Saens Pena, acha o projeto ótimo, porque agora é possível circular no bairro. "Agora posso manter uma vida mais saudável ao invés de ficar em casa parada, e isso se deve ao trabalho da equipe", explica. Quem concorda com ela é Maria das Graças, de 69 anos, que relatou se sentir mais segura em andar pelo bairro após os casos de assalto diminuírem.

Para o coordenador do Tijuca Presente, Capitão Bomfim, o desempenho da tropa é essencial para o bom resultado da equipe.

- Os policiais realizam um excelente trabalho de patrulhamento na região. Estamos empenhados em manter a segurança da população e garantir resultados mais expressivos no ano de 2021. A Tijuca é um bairro bastante movimentado e a Operação Segurança Presente chegou para reforçar o policiamento. Além disso, contamos com a participação da sociedade civil que confia em nosso serviço.

Atuação da operação

A Operação Tijuca Presente funciona todos os dias, das 8h às 20h, e os policiais militares e agentes civis circulam pela região a pé, de bicicleta, motocicleta e viatura. Denúncias e informações que colaborem com o trabalho dos agentes podem ser feitas através do Disque-Tijuca: (21) 99305-7933.


Missa no Cristo Redentor marca os cinco anos das Operações Aterro, Méier e Lagoa Presente

No dia em que completam cinco anos de funcionamento, as operações Aterro, Méier e Lagoa Presente foram homenageadas com uma missa no Cristo Redentor. Celebrada pelo Padre Omar, reitor do Santuário Cristo Redentor do Corcovado, a missa contou com a participação de lideranças comunitárias, autoridades públicas, além dos coordenadores das bases e agentes do Programa Segurança Presente.

Superintendente da Operação Segurança Presente, o Tenente-Coronel Rodrigo Laviola, destacou a relação de proximidade que os policiais militares, agentes civis e assistentes sociais têm com a população.

- Essa proximidade é um grande diferencial desse programa do Governo e faz com que os moradores e comerciantes também se sintam parte dele. Na data de hoje aproveitamos para agradecer o apoio dado pela população que nos abraçou desde o primeiro dia. - ressaltou o superintendente.

A moradora do Méier e integrante do Conselho Comunitário de Segurança do bairro, Janete Allen, foi prestigiar o evento e disse que tem muito a comemorar com o Méier Presente.

- Moro no bairro há 30 anos e vejo que o Méier mudou muito depois da chegada do Segurança Presente. As pessoas se sentem seguras. Um grande diferencial que observo é a integração entre os agentes com o batalhão da área. Eles fazem um levantamento das ruas e vias com o maior número de delitos para que possam atuar em conjunto. Nesta época de dezembro, onde aumenta o número de furtos, eles conseguiram reduzir este tipo de crime. - contou a moradora.

Para Ana Júlia Grunewald, moradora da Lagoa e criadora do grupo Amigos da Lagoa, esse programa devolveu a tranquilidade ao frequentadores da Lagoa Rodrigo de Freitas.

- Hoje todos nós podemos usufruir da Lagoa com tranquilidade. Não só pela questão da violência, que melhorou bastante, mas os agentes também fazem um trabalho de auxílio às pessoas que se perdem ou necessitam de ajuda. Além de coibir a violência, outra importante função do Lagoa Presente é dar assistência a quem necessita. - disse a moradora.

Já a moradora do Flamengo e frequentadora do Aterro, Leila do Flamengo, contou que se sente parte integrante do programa.

- O projeto nasceu da luta de nós moradores por melhores condições para o Parque do Flamengo, um dos maiores parques urbanos do mundo à beira-mar. O Governo do Estado foi sensível e implementou o Aterro Presente, que é muito importante para a região. - comemora ela.

Durante a celebração da missa o padre Omar elogiou a atuação dos agentes das operações Segurança Presente que, segundo ele, têm sensibilidade e dão humanização ao programa. Ao final da missa, o padre abençoou a todos os presentes com água benta e deu inicio a iluminação do Cristo nas cores laranja, verde e amarelo, que são as cores dos coletes da Lagoa, Aterro e Méier Presente.

Balanço das Operações

Desde que as operações foram criadas, os agentes do Aterro, Méier e Lagoa Presente já conduziram quase 5 mil pessoas às delegacias, cumpriram 740 mandados de prisão e fizeram 16.500 atendimentos sociais.

A Operação Segurança Presente também tem bases na Lapa, Centro, Niterói, Leblon, Tijuca, Ipanema, Nova Iguaçu, Laranjeiras, Bangu, Botafogo,Austin, Caxias, Barra da Tijuca, Recreio, Grajaú/Vila Isabel, Copacabana, Bonsucesso, São Gonçalo, Madureira, Jacarepaguá, Belford Roxo, Queimados, Irajá, São João de Meriti, Magé/Piabetá, Itaguaí e Cristo Redentor.


Eleições 2020: reforço inédito das operações Segurança Presente, Lei Seca e Marcha pela Cidadania e Ordem

Equipes auxiliaram mobilização que empregou mais de 30 mil policiais civis e militares

Para garantir que as eleições municipais de domingo (15/11) ocorressem em clima de tranquilidade em todo o território do estado, o Governo do Rio de Janeiro mobilizou, pela primeira vez, equipes da Operação Segurança Presente, Operação Lei Seca e Marcha pela Cidadania e Ordem. Ao todo, 860 policiais militares, agentes civis e assistentes sociais fizeram patrulhamento nas proximidades de 143 locais de votação da capital, Niterói e Baixada Fluminense, reforçando o efetivo de 30.036 policiais empregado pelas secretarias de Polícia Militar e Polícia Civil. A experiência de eleições passadas, quando forças federais atuaram no estado, contribuiu para o planejamento do esquema de segurança deste ano.

Desencadeada pela Polícia Civil, a Operação Eleições Livres teve como foco principal em áreas do estado consideradas mais sensíveis, principalmente aquelas onde há atuação de milícias. Agentes de delegacias especializadas fizeram ações em bairros da Zona Oeste do Rio, como Campo Grande, Santa Cruz e Guaratiba, e na Baixada Fluminense, em municípios como Itaguaí, Seropédica e Magé. Pelo menos cinco pessoas ligadas a grupos paramilitares foram presas.

Em todo o estado, a Polícia Civil, que mobilizou 8 mil agentes, realizou 97 prisões durante as eleições. O trabalho dos agentes começou antes mesmo do dia de votação. Ainda na sexta-feira (13/11), agentes retiraram barricadas que impediam o acesso a seções eleitorais. Em São João de Meriti, 12 vias foram liberadas.

Durante o domingo, a Polícia Militar conduziu 43 pessoas para delegacias. Em uma das ocorrências, policiais do 25º BPM (Cabo Frio) detiveram, em Búzios, um homem com R$ 6.200, material de campanha e folha com anotações para distribuição do dinheiro

Os 22.036 PMs estiveram presentes em 4.892 locais de votação, além do patrulhamento de rua e estradas. Nesta eleição, pela primeira vez, aeronaves remotamente pilotadas (drones) foram usadas para auxiliar no esquema de policiamento.

Planejado em interlocução permanente com gestores de outros órgãos da área de segurança e do Poder Judiciário, entre os quais o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), o modelo de policiamento foi concebido a partir das particularidades de cada área, levantadas pelos setores de inteligência dos órgãos envolvidos.

Neste domingo, o Centro Integrado de Operações Coordenadas foi ativado no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) sendo formado por equipes de 11 órgãos estaduais, municipais e federais: Polícia Militar, Polícia Civil, Secretaria de Administração Penitenciária, Corpo de Bombeiros, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Federal, Marinha, Exército, Guarda Municipal, TRE e Ministério Público.


A Operação Centro Presente chegou à Praça da Cruz Vermelha

A Operação Centro Presente chegou à Praça da Cruz Vermelha nesta quinta-feira (24/09/20). Como acontece nas outras bases do centro (Presidente Vargas, Largo da Carioca, Praça Mauá e Praça XV), o policiamento será a pé e de moto das 8h às 20h.


Segurança Presente lança projeto de ginástica para a terceira idade

Aula inaugural do ‘Viva Melhor’ foi nesta terça-feira, no Aterro do Flamengo

Um projeto que reúne bem-estar físico e mental, o ‘Viva Melhor com o Segurança Presente’ começou nesta terça-feira (01/09), no Aterro do Flamengo. A aula inaugural, no Dia do Profissional de Educação Física, reuniu uma turma animada de moradores do Aterro, Flamengo, Glória e Laranjeiras atentos à aula da capitão Meriele Ferreira (CREF 12344G/RJ), subcoordenadora do Copacabana Presente. A Operação Segurança Presente é um programa da Secretaria da Casa Civil do governo do estado do Rio de Janeiro.

Antes do exercício, os alunos – todos com máscara de proteção e higienização com álcool gel e mantendo distanciamento – tiveram a pressão aferida pela médica Kelly Cócaro, clínica geral que também acompanhou toda aula. “Várias dessas pessoas moram sozinhas, estavam sentindo falta de atividade física com segurança e convívio social. Tivemos a ideia do projeto quando a quarentena começou a ser flexibilizada”, explica o tenente J. Cardoso, subcomandante da Operação Aterro Presente.

- No auge do isolamento social, fiquei sedentária, engordei. Esse projeto é o que estava faltando no nosso bairro”, ressalta Shirley Castro de Araújo, 64 anos. “Achei ótimo, viemos nos exercitar e socializar, e tudo isso ao ar livre, com segurança”, acrescenta Albertina de Jesus Robalinho, 77 anos. Síndica de um condomínio em Laranjeiras e apoiadora da Operação Segurança Presente, Maria Thereza Carnevale era uma das mais animadas: “atividade física é muito importante, com segurança então, fica perfeito”.

O subsecretário de Ações Estratégicas da Casa Civil do governo do estado do Rio de Janeiro, Antonio Carlos dos Santos, acompanhou a aula inaugural do projeto piloto ‘Viva Melhor com o Segurança Presente’ – a ideia é levar essa atividade para outros bairros. “Esse é o primeiro programa social do Segurança Presente. Estamos levando qualidade de vida a essas pessoas. E isso a custo zero para o Estado”, destaca o subsecretário, acrescentando que o projeto reforça ainda mais a integração da sociedade com a Operação Segurança Presente.

O superintendente da Operação Segurança Presente, tenente-coronel Rodrigo Laviola, e o coordenador do Aterro Presente, major Marcos, também acompanharam o evento. As aulas no Aterro acontecem às terças e quintas-feiras, com duas turmas (a primeira, às 7h).


Segurança Presente chega ao Cristo Redentor

Cartão postal do Rio de Janeiro, o Cristo Redentor ganhou, a partir desta quarta-feira (dia 26/08/20), a 30ª base do programa Segurança Presente. O reforço no policiamento vai ajudar a aumentar a sensação de segurança num dos pontos turísticos mais visitados do mundo, e que foi reaberto recentemente, seguindo os protocolos de distanciamento social e de prevenção à Covid-19.

Voltar ao Topo